Por ocasião do 25º Aniversário do Processo de Barcelona, os Ministros dos Negócios Estrangeiros acordaram celebrar, no dia 28 de Novembro, numa base anual e a partir do presente ano, o "Dia do Mediterrâneo".

Com esta iniciativa, pretende-se intensificar a divulgação da cultura e da identidade mediterrânicas e reforçar os laços de cooperação entre os parceiros euro-mediterrânicos.

Portugal associa-se às celebrações do presente ano através da realização de diversas atividades, que têm sido objeto de coordenação, a nível nacional, pelo Ministério da Cultura.

O Mediterrâneo, ponto de biodiversidade e geodiversidade, lar de uma infinidade de habitats e espécies únicas, possui uma tela incomparável de patrimónios culturais de classe mundial e uma riqueza de tradições.

 Celebrar o Mediterrâneo é celebrar a vida em toda a sua amplitude e plenitude. Este antigo mar ao redor do qual vivemos deu ao mundo as primeiras academias e universidades, os seus primeiros dramaturgos e filósofos e os entrepostos comerciais mais famosos.

Celebrar é reconhecer e revigorar. É com este espírito que damos as mãos: não só para nos alegrar, mas também para colaborar, para trabalharmos juntos por um futuro que honre as esperanças e as ambições do seu povo.

O Dia do Mediterrâneo pretende ser um lembrete oportuno de que as nossas semelhanças superam em grande medida as nossas diferenças, sendo a dimensão cultural uma componente importante de quem somos e de onde viemos. É uma oportunidade para celebrar conquistas, abraçar a diversidade e fortalecer laços.

Lista de atividades previstas no âmbito da comemoração do Dia do Mediterrâneo:

  • Arquivo Nacional da Torre do Tombo: publicação online de um conjunto de Tratados celebrados com alguns países da bacia do Mediterrâneo (a cada ano, no dia 28 de novembro, corresponderá uma publicação). No presente ano será exibida a Ratificação - pelo sultão Abdul Medjid Khan, Imperador Otomano -, do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação celebrado (1843) com a rainha D. Maria II;
  • Conferência, no Museu Nacional dos Coches, sobre a viagem da rainha D. Amélia pelo Mediterrâneo (entre 26 de fevereiro e 27 de maio de 1903), visitando Argélia, Creta, Egito, Itália, Malta e Tunísia;
  • Conferência histórica em que será orador o Académico Correspondente Filipe Themudo Barata, em sessão extraordinária da Academia Portuguesa da História. Nesse contexto, será exibida uma mostra bibliográfica sobre «O Mediterrâneo na Biblioteca da APH» (Academia Portuguesa da História, Lisboa, em data a definir).

A Direção Regional de Cultura do Alentejo está a preparar os seguintes eventos:

  • Exposição do pintor Jorge Colaço e da azulejaria figurativa do seu tempo (Fundação Casa de Bragança/Museu Nacional do Azulejo; de 19 a 28 de novembro);
  • Antropologia das sociedades mediterrânicas: apresentação do livro de homenagem ao Embaixador José Cutileiro, coordenado pelo antropólogo Pedro Prista; evento coorganizado com a Universidade de Évora (Casa de Burgos, Évora, 20 de novembro);
  • Sessão de evocação sobre a obra «Portugal, o Mediterrâneo e o Atlântico» de Orlando Ribeiro: Mesa-redonda com Teresa Pinto Correia e Miguel Bastos Araújo, coorganizada com a Universidade de Évora (Colégio do Espírito Santo, Évora, 24 de novembro);
  • Inauguração da exposição «Natureza Morta»: fotografia de José Manuel Rodrigues sobre as alterações da paisagem mediterrânica em Portugal, com conferência do geógrafo Jorge Gaspar (Casa do Alentejo, Lisboa, 27 de novembro);
  • Visita guiada à Sala do Capítulo do Museu Regional Rainha D. Leonor, maior conjunto azulejar hispano-mourisco quinhentista in situ em Portugal e respetivo enquadramento na cultura e história das sociedades mediterrânicas (Museu Regional Rainha D. Leonor, Beja, 28 de novembro).

A Direção Regional de Cultura do Algarve está a preparar os seguintes eventos:

  • Atividade de dança contemporânea inspirada no património imaterial «Trava, trava, travadinha»: Performance participativa de movimento e voz, apresentada pela associação cultural «Corpo de Hoje» (Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, Vila do Bispo, 28 de novembro);
  • Celebração relativa à «Dieta Mediterrânica», no dia 4 de dezembro, data em que se celebra a sua inscrição como património cultural imaterial da humanidade pela UNESCO, sendo Tavira a sua comunidade representativa em Portugal (programa ainda a definir).

Associaram-se, por outro lado, à presente iniciativa, as entidades promotoras («Grupo Olhares do Mediterrâneo» e Centro de Investigação e Antropologia/CRIA) da 8ª Edição do Festival de Cinema «Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival», a ter lugar, no período compreendido entre os dias 10 a 14 de novembro, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Para mais informações consulte o seguinte link: https://ufmsecretariat.org/

  • Partilhe