A partir de 17 de maio, Portugal Continental está classificado como "amarelo", ficando todo o país aberto ao turismo dinamarquês. Certas restrições foram atenuadas, seguindo-se um resumo da situação. Esteja atento a todos os detalhes.

O mais importante:

Todo o território de Portugal está agora aberto a que os cidadãos residentes na Dinamarca possam passar férias livremente no continente, Açores e Madeira (incluindo Porto Santo). Como todo o país está "amarelo", isso também significa que uma ou mais das três regiões mencionadas só poderão voltar a ficar “laranja” se a taxa de infeção ultrapassar 150 novos infetados por 100.000 por semana ou se a "percentagem positiva" atingir 4% ou mais. De momento, todas as regiões estão muito abaixo desses limites, de modo que a probabilidade de um novo encerramento é limitada (embora tenhamos aprendido que não se devem dar garantias em relação a esta crise).

Restrições de viagem dinamarquesas:

A Dinamarca eliminou a exigência de se realizar teste antes de embarcar num avião com destino à Dinamarca, se viajar a partir de um país "amarelo". No entanto, ainda se exige teste à chegada a um aeroporto na Dinamarca.

Restrições de viagem portuguesas (variam de região para região):

Continente:

No embarque do avião com destino a Portugal, deve ser apresentado um teste PCR negativo realizado até 72 horas antes. Mesmo que tenha sido vacinado ou tenha já estado infetado, necessita de apresentar teste negativo. Crianças menores de 2 anos estão isentas.

Esteja também atento a que os seguintes países têm números de incidência superiores a 500, e que, portanto, não é possível viajar desses países para Portugal sem ter de cumprir quarentena: África do Sul, Brasil, Chipre, Croácia, Índia, Lituânia, Holanda e Suécia. O texto legal não é claro, mas o entendimento tem sido o de que não se pode viajar da Dinamarca para Lisboa via Amsterdão, por exemplo, sem ter que cumprir quarentena em Portugal. Portanto, recomendamos que se opte por voos que não tenham escala nos países mencionados. Este requisito de quarentena para voos a partir dos países mencionados aplica-se SOMENTE no continente.

Madeira:

O teste COVID negativo (máximo de 72 horas antes) deve ser apresentado no momento da chegada à região. Crianças até 11 anos estão isentas da exigência de teste.

O governo regional da Madeira continua a oferecer o pagamento de um teste antes do regresso, se assim o desejar, mas como já não é um requisito por parte da Dinamarca, assumimos que a maioria das pessoas recusará esta oferta.

A Madeira também aceita documentação comprovativa da vacinação (2 doses) ou de infeção prévia (nos últimos de 3 meses).

Açores:

O teste COVID negativo (máximo de 72 horas antes) deve ser apresentado antes do embarque do avião para os Açores. Crianças até 12 anos estão isentas da exigência de teste.

Se a estadia se estender por 7 noites ou mais, tem de ser testado novamente no 6º e 12º dia após a chegada. Estes testes são gratuitos. Se o seu teste for positivo, a administração local paga a estadia em hotel durante o período de quarentena - note, no entanto, que o bilhete de avião de regresso (ou a sua alteração) não é pago pelos governo regional Açores. No entanto, alguns seguros de viagem cobrem essas despesas.

Em geral:

Para a segurança dos hóspedes, certas regras continuam a ser aplicadas, como a obrigatoriedade de uso de máscara, a proibição do consumo de álcool em espaços públicos (exceto em restaurantes e esplanadas) e em alguns locais com restrições de horário de encerramento (especialmente centros comerciais) e capacidade limitada (nomeadamente restaurantes e outros espaços fechados).

De referir que o programa Clean & Safe, lançado há um ano pelo Turismo de Portugal, já foi apresentado por 21.700 empresas do sector do turismo e restauração, e que mais de 23.000 pessoas concluíram a formação necessária.

O esquema Clean & Safe foi criado para ajudar as empresas a introduzir medidas que podem combater a infeção COVID-19, mas também outras doenças virais ou bacterianas. Paralelamente, pretendia-se reforçar a confiança em Portugal como país turístico, tanto junto dos consumidores, dos colaboradores das próprias empresas, dos parceiros estrangeiros (ex. Operadores turísticos e companhias aéreas), como da população em geral. O esquema cobre toda a cadeia do setor de turismo, desde acomodação privada a grandes hotéis, restaurantes, agências de viagens e turismo, indústria de eventos, spas, aluguer de carros, campos de golfe, museus, palácios, monumentos, bibliotecas, salas de concerto, teatros, casinos, aeroportos e muito mais.

Leia mais aqui: www.portugalcleanandsafe.com/en

Leia ainda mais detalhes sobre as restrições de viagem e chegada aqui: https://www.visitportugal.com/en/content/covid-19-measures-implemented-portugal

  • Partilhe